A Tragetória

Um sonho seguido com determinação e amor virou projeto e, hoje, pode contar histórias de mais de 30 anos de sucesso e credibilidade.

Jean-Piaget
Jean Piaget – 1965

Nossa história começou no dia 1º de agosto de 1978. Esse dia representou a concretização do sonho de alguém quer nasceu com a missão de educar: Valdinéia Cavalaro. Com a experiência e auxilio de José Luiz Cavalaro para empreender e administrar o seu sonho, e a colaboração de uma equipe de profissionais extremamente qualificados, compartilhando de sua visão inovadora sobre educação, ela pôde lançar a pedra fundamental do que hoje é um grande complexo.

O colégio não poderia ter outro nome. De Jean Piaget, biólogo, psicólogo e, acima de tudo, educador, Valdinéia trouxe, além da paixão por educar, uma linha educacional revolucionária. Nascido na Genebra de 1896, curioso e observador por natureza, Piaget centrou seus estudos na aprendizagem humana. A princípio com seus próprios filhos, depois com outras crianças, percebeu que o indivíduo desenvolve a inteligência para se adaptar a uma situação nova e ao mundo exterior.

Cientificamente, provou que todo o processo de aprendizado pode ser estimulado a partir de exercícios oferecidos pelo meio onde se vive, respeitando o estágio mental e emocional do indivíduo, nas diversas fases de sua vida.

Piaget entendia o indivíduo, no caso, a criança, como um ser que absorve, interage, interpreta, reage e transforma sua realidade. Ao professor caberia conduzir o aluno, ajudá-lo a descobrir e interagir com o mundo, rompendo paradigmas e construindo conceitos de cidadania e responsabilidade. O aluno, protagonista de todo o processo, seria sempre incentivado a interagir com seu meio, sendo respeitado em suas diferenças e conhecimentos prévios.

Valdinéia transformou essa teoria em prática e adaptou-a para a realidade brasileira. Como Piaget, tinha ciência de que a criança aprende a partir da vivência e experiência. Em outras palavras, para interagir com seu mundo, o indivíduo precisa experimentá-lo. Foi assim que, contando com apenas seus salas de aula, ale abriu as portas para os alunos em idade pré-escolar.

No início da década de 90, o mundo da Informática eclodiu e ternou-se cada vez mais aplicável à vida cotidiana. O nosso colégio, claro, não fechou os olhos para isso. Ao contrário, percebeu que o avanço tecnológico poderia ser usado para potencializar a capacidade intelectual dos alunos. Era o início de uma nova fase de métodos educacionais, promovendo uma maior aplicabilidade das teorias de Piaget.

Foi com esse intuito que, em 1991, o colégio ganhou seu primeiro laboratório de informática. Os professores receberam treinamentos para melhor lidarem com a nova e poderosa ferramenta. Então, a Informática passou a ser indispensável, fazendo parte do cotidiano dos nossos alunos e professores.

No ano de 1993, outro marco: o início da produção de softwares educacionais que respeitavam as fases de percepção e cognição dos alunos. A indiscutível qualidade desse material tornava-o atraente, próximo ao universo simbólico do aluno, da pré-escola ao 3º colegial, despertando o interesse e estimulando, em cada fase, o prazer pelo aprendizado. O projeto dessas aulas eletrônicas cresceu de forma rápida e eficiente, apresentando resultados que foram além do esperado. E foi essa semente que culminou na criação do que hoje é uma grande empresa do ramo educacional: o “J. Piaget – Sistema de Ensino Multimídia”.